Ministère de la culture Inrap

Imprimir o programa

Select your region or print the program.

14 resultados
Alentejo, Portalegre, Monforte

Visita guiada percurso "Arqueologia da Morte"

Praça da República

“Do pó viemos e ao pó voltaremos“.
Ingressaremos numa viagem ao longo do tempo, na qual percorreremos vários espaços museológicos que contextualizam os ritos e rituais que envolviam a morte.

Visita guiada

“Do pó viemos, e ao pó voltaremos“

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 10:00 à 12:00 (Local de encontro: Praça da República)Sábado, 18 de junho de 10:00 à 12:00 (Local de encontro: Praça da República)

Todos os públicos

Centro, Leiria, Leiria

Visita guiada ao sítio arqueológico Portela 2 (Vale Brusco, Maceira, Leiria)

Vale Brusco, Maceira, Leiria

https://www.uniarq.net/paleorescue.html

No dia 18 de junho, no âmbito das Jornadas Europeias de Arqueologia, serão realizadas duas visitas guiadas ao sítio arqueológico do Paleolítico Superior designado Portela 2, localizado em Vale Brusco (Maceira, Leiria). A primeira visita será às 10h30 e a segunda às 16h.

Visita guiada

Visita guiada ao sítio arqueológico Portela 2 (Vale Brusco, Maceira, Leiria)
Em 2009, durante a abertura de uma vala relacionada com saneamento, arqueólogos da empresa Crivarque identificaram artefactos líticos que imediatamente atribuíram ao Paleolítico Superior. As novas escavações, iniciadas em 2021, e o estudo dos materiais líticos fazem parte do projeto “PALEORESCUE - O Paleolítico Superior e a Arqueologia Preventiva em Portugal: desafios e oportunidades”, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia através da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 16:00 à 16:45 Sábado, 18 de junho de 10:30 à 11:15

Todos os públicos

Lisboa, Lisboa, Lisboa

Museu de Lisboa - Teatro Romano

A, R. de São Mamede 3 A, 1100-532 Lisboa

https://www.museudelisboa.pt/pt/nucleos/teatro-romano

JORNADAS EUROPEIAS DA ARQUEOLOGIA - este evento destina-se a sensibilizar a população para a importância da arqueologia. Durantes estes dias as diversas entidades ligadas à arqueologia realizam atividades gratuitas para todos os públicos, que evidenciem a relevância do nosso património arqueológico, dando a conhecer diferentes facetas do mesmo e os bastidores da disciplina.

Oficina

Mestre-de-obras procura-se
Como foi construída a cidade romana de Lisboa? A partir do Teatro Romano, descobrem-se as grandes obras públicas, as vias de comunicação e o urbanismo de Lisboa no período romano. E como a fazer se aprende melhor, nesta visita-oficina, transformados em autênticos mestres de obras, aprende-se a construir um teatro, um templo e muitos outros edifícios, como faziam os lisboetas há 2000 anos.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 15:00 à 17:00

Famílias

Oficina

Escribas de Lisboa
A ocupação de escriba era uma das mais populares entre os romanos. Dominar a arte da escrita não era para todos. Nesta oficina, experimenta-se desenhar letras e palavras, em tabuinhas de cera, como um verdadeiro escriba em Olisipo.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 15:30 à 16:30

Famílias

Visita guiada

Passeio em Felicitas Iulia Olisipo
Um percurso que liga o nosso teatro da época romana ao núcleo arqueológico da Casa dos Bicos, onde podemos observar as cetárias de salga do peixe. Pelo caminho, descobrimos outros vestígios da cidade.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 11:00 à 12:00

Todos os públicos

Oficina

Manel e Chico Descobrem o Teatro
Manel e Chico descobrem o Teatro Romano é um livro infantojuvenil escrito por Bruno Magina que, além da sua carreira de escritor para este público, trabalha no Museu de Lisboa – Teatro Romano. Manel e Chico ganham vida e voz através de uma leitura encenada.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 17:00 à 18:00

Famílias

Oficina

Oficina de pintura de mural com a artista Mariana Santos
Sabias que em época romana também havia artistas que pintavam murais nas paredes? Vamos saber como se faz com uma verdadeira artista.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 15:00 à 17:00 Domingo, 19 de junho de 15:00 à 17:00 Sábado, 18 de junho de 15:00 à 17:00

Famílias

Oficina

Oficina de colunas romanas
Um teatro vai precisar de muitas colunas e nós vamos ajudar a construí-lo. Nesta oficina vamos fazer colunas e perceber que, afinal, há colunas e colunas …

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 11:00 à 13:00 Sábado, 18 de junho de 11:00 à 13:00

Famílias

Oficina

Como Escavam os Arqueólogos
Será assim tão difícil ser arqueólogo? Com paciência e com muito cuidado vamos experimentar escavar como um verdadeiro arqueólogo!

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 11:00 à 17:00 Sexta-feira, 17 de junho de 15:00 à 17:30

Famílias

Lisboa, Lisboa, Lisboa

Museu do Dinheiro, Núcleo de Interpretação da Muralha de D. Dinis, Antiga Igreja de S. Julião

Antiga Igreja de S. Julião, Largo de S. Julião,
1100-150 Lisboa

https://www.museudodinheiro.pt/destaques

O Museu do Dinheiro apresenta o tema do dinheiro, a sua história e evolução, em Portugal e no mundo.
No interior do Museu encontra-se o Núcleo de Interpretação da Muralha de D. Dinis, classificada como Monumento Nacional,
A Muralha de D. Dinis é uma construção medieval que nos leva numa viagem no tempo, percorrendo mais de 1000 anos da história de Lisboa.
O Núcleo de Interpretação da Muralha de D. Dinis tem por tem por missão assegurar a salvaguarda dos achados, o estudo da coleção, a divulgação e a acessibilidade a todos os visitantes.

Visita guiada

Muralha de D. Dinis ao domingo à tarde
A muralha de D. Dinis, com 700 anos, é testemunha de episódios marcantes da ação de um rei e da história da cidade de Lisboa, ainda hoje inscritos na superfície do reboco e na sapata do extenso “muro” defensivo. Objetos, fragmentos cerâmicos, ossos e sons aludem ao imaginário medieval; são o património que queremos partilhar nesta visita pelos areais do Tejo, onde ainda se ouvem gaivotas, feiras e naus, recordando a vocação comercial e marítima de “Lixbõa”.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 15:00 à 16:00

Todos os públicos

Acessibilidade

Dificuldade motora/utilizador de cadeira de rodas

Visita guiada

Muralha de D. Dinis ao sábado de manhã
A muralha de D. Dinis, com 700 anos, é testemunha de episódios marcantes da ação de um rei e da história da cidade de Lisboa, ainda hoje inscritos na superfície do reboco e na sapata do extenso “muro” defensivo. Objetos, fragmentos cerâmicos, ossos e sons aludem ao imaginário medieval; são o património que queremos partilhar nesta visita pelos areais do Tejo, onde ainda se ouvem gaivotas, feiras e naus, recordando a vocação comercial e marítima de “Lixbõa”.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 11:00 à 12:00

Todos os públicos

Acessibilidade

Dificuldade motora/utilizador de cadeira de rodas

Conferência

“Um dia normal numa cidade singular” - Construir a visão de Lisboa no séc. XVI a partir de 10 anos de arqueologia
A partir de evidências arqueológicas recuperadas durante as escavações da antiga igreja de S. Julião, Artur Rocha, arqueológo responsável pela escavação, procurará construir uma visão de Lisboa no séc. XVI a partir de 10 anos de arqueologia

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 10:30 à 12:00

Adultos

Lisboa, Lisboa, Loures

Biblioteca Municipal José Saramago

Rua 4 de Outubro, n.º 19
2670-466 Loures

www.cm-loures.pt

“Ecos da Cidade dos Mortos” é um documentário de Raúl Losada produzido pela ERA-Arqueologia, S.A. para a Câmara Municipal de Lisboa.
O trabalho cinematográfico dá um destaque particular à Necrópole Noroeste de Olisipo, a Lisboa romana, localizada na Praça da Figueira e ruas próximas. O filme, dedicado às práticas e rituais funerários de Olisipo, remete-nos para cerca de dois mil anos atrás, aborda mais de um século de descobertas arqueológicas que permitem fazer o retrato do comportamento da comunidade romana perante a morte. O arqueólogo e professor, Rodrigo Banha da Silva, acompanhou o alinhamento do documentário como consultor científico e investigador dedicado à Lisboa romana.

Projeção

“Ecos da Cidade dos Mortos”
Documentário de Raúl Losada produzido pela ERA-Arqueologia, S.A.
Destaque particular à Necrópole Noroeste de Olisipo, a Lisboa romana, localizada na Praça da Figueira e ruas próximas. O filme, dedicado às práticas e rituais funerários de Olisipo, remete-nos para tempos de cerca de dois mil anos atrás, aborda mais de um século de descobertas arqueológicas que permitem fazer o retrato do comportamento da comunidade romana perante a morte.
Projeto intermunicipal Lisboa Romana – Felicitas Iulia Olisipo.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 17:00 à 18:30

Todos os públicos

Acessibilidade

Dificuldade motora/utilizador de cadeira de rodas, Deficiência mental

Lisboa, Lisboa, Lisboa

CENTRO DE ARQUEOLOGIA DE LISBOA

Avenida da Índia
166

https://www.facebook.com/arqueologiadelisboa

Esta é uma história que remonta há milénios, comprovada pela Arqueologia. Na Pré-História eram efectuadas intervenções cirúrgicas cranianas, amputações e outros tratamentos. Estas intervenções foram prática comum entre os povos que habitavam a Europa há época. E estas intervenções cranianas tinham um índice de sucesso bastante aceitável, utilizando também, os ossos para fazer máscaras faciais, rodelas e outros artefactos. Há também indícios de que, em alguns, ponto pode ter ocorrido provável experimentação em animais. Durante o Neolítico e o Calcolítico os indícios no registo arqueológico sugerem que as intervenções em crânios humanos eram recorrentes.
Complicadas intervenções cirúrgicas ou manifestações religiosas?
Venha descobrir como era a Medicina na Pré-História no CAL.

Projeção

A Cirurgia na Pré-História
No âmbito das Jornadas Europeias da Arqueologia, será apresentada projecção acerca das interveções cirurgicas que foram praticadas na Pré-História.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 11:00 à 12:30 (Tem início à hora marcada)

Todos os públicos

Estudantes

Secundário

Indicado para estudantes de licenciatura e mestrado de Arqueologia, Antropologia Fisíca e Antomo-Patologia.

Acessibilidade

Dificuldade motora/utilizador de cadeira de rodas

Pessoas com dificuldade motora podem aceder ao espaço.

Norte, Aveiro, Santa Maria da Feira

Museu Convento dos Loios

Praça Dr. Guilherme Alves Moreira 4520 Santa Maria da Feira

https://cm-feira.pt/

Espaço dedicado à História e ao Património, tem o propósito de salvaguarda, valorização e divulgação dos testemunhos e memórias da herança histórica e cultural do concelho e da região, promovendo diversas atividades de manifesto interesse ao entendimento da diversidade cultural e regional e também nacional. Apresenta na exposição permanente núcleos de Arqueologia, História e Etnografia, onde explica a origem do Homem, a evolução e o desenvolvimento de um vasto território administrativo que outrora se designava por Terra de Santa Maria.

Oficina

Jogos de Tabuleiro Romanos
Nestas Jornadas Europeias da Arqueologia, vamos descobrir como os romanos poderiam ocupar o seu tempo livre. Através de patelas em argila expostas no Núcleo de Arqueologia, vamos recriar e jogar alguns dos jogos que se jogavam há dois mil e muitos anos atrás.

Acesso grátis

Sexta-feira, 17 de junho de 09:30 à 16:45 (número de participantes - mínimo 10/máximo 25)

Estudantes

Estudantes

Primária, 2.º e 3.º ciclo, Secundário

Atividade pedagógica

Acessibilidade

Deficiência auditiva, Deficiência mental, Visita em língua gestual

Estacionamento reservado à frente do Museu/Elevador/Rampa de acesso/Espaços de passagem amplos/Zonas de descanso/WC adaptado e com muda fraldas

Oficina

Jogos de Tabuleiro Romanos
Nestas Jornadas Europeias da Arqueologia, vamos descobrir como os romanos poderiam ocupar o seu tempo livre. Através de patelas em argila expostas no Núcleo de Arqueologia, vamos recriar e jogar alguns dos jogos que se jogavam há dois mil e muitos anos atrás.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 15:00 à 16:30 Sábado, 18 de junho de 15:00 à 16:30

Famílias

Atividade pedagógica

Acessibilidade

Deficiência auditiva, Deficiência mental, Visita em língua gestual

Estacionamento reservado à frente do Museu/Elevador/Rampa de acesso/Espaços de passagem amplos/Zonas de descanso/WC adaptado e com muda fraldas

Norte, Braga, Vila Nova de Famalicão

Conjunto Arqueológico das Eiras

Praça Álvaro Marques

www.parquedadevesa.pt

Visita guiada aos povoados fortificados (castros) Eiras e Vermoim.

Visita guiada

Visita ao território (Conjunto Arqueológico das Eiras)
Nesta visita ao território/passeio comentado, associada ao programa paralelo da Exposição “Naturalmente Famalicão - Cronologia de uma Paisagem“ vamos realizar uma visita ao Castro das Eiras e Castelo de Vermoim, num regresso ao passado e aos primórdios da nossa História Local, bem como ao conhecimento do nosso património arqueológico. A visita será orientada pela Dra. Felisbela Leite. Esta ação insere-se, também, no programa municipal comemorativo das Jornadas Europeias de Arqueologia.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 14:30 à 17:30

Adultos

Norte, Braga, Vila Nova de Famalicão

Parque da Devesa / Casa do Território

Praça Álvaro Marques

http://www.parquedadevesa.com

Exercício de Arqueologia Experimental a realizar na reconstituição do monumento para banhos do Castro das Eiras, localizado no Parque da Devesa.

Demonstração

Experimentação do Balneário Castrejo
Exercício de Arqueologia Experimental a realizar na reconstituição do monumento para banhos do Castro das Eiras, localizado no Parque da Devesa.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 14:30 à 17:00

Todos os públicos

Norte, Viana do Castelo, Viana do Castelo

Museu do Património Mineiro | Porta de Arga

Alameda 25 de Abril 70
4925-404 Lanheses
Viana do Castelo

https://www.geoparquelitoralviana.pt/explorar/entrada-2/

A Porta de Arga do Geoparque Litoral de Viana do Castelo constitui-se como um centro de acolhimento turístico-educativo vocacionado para a valorização do património identitário da margem direita da Ribeira Lima.

Promove o património mineiro, incentiva a visitação da Rede de Portas do Geoparque e sensibiliza para a importância na proteção e conservação dos elementos naturais e culturais classificados.

A Porta de Arga tem como valência o Museu do Património Mineiro de Arga, que destaca e valoriza a temática mineira, valorizando um importante espólio de material utilizado na mineração de volfrâmio e cassiterite, mas também documentação de referência, fotografias, testemunhos orais de antigos mineiros e cancioneiros mineiros.

Visita guiada

Visita Guiada ao Museu do Património Mineiro | Porta de Arga
Visita guiada à infraestrutura desenhada e concebida em exclusivo para albergar o espólio documental relativo à mineração local.

A estreita relação da atividade com a Serra d'Arga e as suas gentes é, mais do que espaço de memória coletiva, uma assumida manifestação identitária.

Como tal, mais do que a História da Mineração e os objetos e as matérias-primas que lhe estão associados, encontram-se as Histórias de Pessoas. Pessoas que, no seu tempo, viveram da atividade mineira.

A visita guiada em grupo será realizada no dia 18 de junho de 2022 (sábado), encontrando-se aberta a todos os que queiram participar.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 11:00 à 12:00 Sábado, 18 de junho de 10:00 à 11:00

Todos os públicos

Acessibilidade

Dificuldade motora/utilizador de cadeira de rodas

Norte, Viana do Castelo, Viana do Castelo

Gravuras rupestres da Breia 1 (Viana do Castelo)

Lugar da Portela, União de Freguesias de Cardielos e Serreleis

https://www.geoparquelitoralviana.pt/explorar/gravuras-rupestres-da-breia/

No Monte de São Silvestre, utilizado deste a Pré-história Recente, foram inventariados e estudados um complexo de onze afloramentos graníticos com gravuras rupestres, distribuídos pelas suas vertentes este e este-sudeste.

Composto por um total de 11 afloramentos horizontalizados que se localizam ao longo de um pequeno vale, trata-se de um local de passagem natural (portela) entre as terras de fundo de vale e as de altitude e área tradicional de pastoreio.

O afloramento de Breia 1 é profusamente gravado com Arte Atlântica e outros motivos de diversas cronologias, incluindo motivos circulares acompanhadas, em certos locais, por equídeos semi-naturalistas, com representação dos membros em movimento e cauda erguida.

Visita guiada

Visita noturna às gravuras rupestres da Breia 1 (Viana do Castelo)
As gravuras rupestres são manifestações humanas gravadas em diferentes tipos de rocha. Independentemente do seu significado e das suas representações (mais ou menos figurativas), a arte rupestre resulta da forma como o Homem perceciona o mundo que habita.
O afloramento granítico da Breia 1 pode subdividir-se em 7 painéis com diferentes gramáticas simbólicas, do abstrato ao figurativo. A representação de eventuais equídeos é considerada de especial interesse, visto que por aquelas terras, ainda hoje, pastam e circulam livremente cavalos do tipo garrano, uma espécie com ampla difusão na Península Ibérica que ali habita em estado selvagem.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 10:30 à 11:30

Todos os públicos

Acessibilidade

Deficiência visual

Norte, Vila Real, Sabrosa

Necrópole Medieval das Touças

Necrópole Medieval das Touças
Sabrosa

https://ahassabrosa2019.wixsite.com/nmdt

Trata-se de um sítio arqueológico complexo e dinâmico, com ocupação diversa e de caracter simbólico.

O projecto de investigação iniciado em 2019 e aprovado pela Direcção Geral do Património Cultural determinou, através das intervenções arqueológicas, a existência de estruturas de cronologia medieval e pré-romana, sendo que, no local, existem evidências de um atelier de sarcófagos medieval, um território pertencente à antiga ordem de S. João do Hospital, actual Ordem Militar dos Cavaleiros de Malta e diversas realidades arqueológicas ainda em estudo.

Trata-se de um sítio fantástico onde a natureza e os territórios ancestrais permutam uma simbiose com os achados arqueológicos e as gentes da aldeia da Garganta, uma aldeia já referida em documentação do século XIV.

Espetáculo

Evento “Na Senda do Druida: história viva” e apresentação do Cube de Teatro das Touças
“Na Senda do Druida” é um espectáculo performativo de caracter cultural e pedagógico cujo principal objectivo é, através das artes performativas, valorizar, divulgar e promover o património cultural rural, seja ele histórico, arqueológico ou ambiental.

O “Druida” é uma personagem criada com o objectivo particular de divulgar o património e sensibilizar os espectadores para a importância de preservar o meio ambiente e a biosfera.

Na sequência desta actividade será promovido o lançamento do Clube de Teatro das Touças, uma iniciativa que procura, através do teatro e de diversas artes performativas, despertar o interesse e a sensibilidade social para a importância da preservação do património cultural e ambiental.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 09:00 à 11:30 et de 09:00 à 11:30

Todos os públicos

Estudantes

Pré-primária, Primária, 2.º e 3.º ciclo, Secundário

Norte, Vila Real, Sabrosa

Polo Arqueológico da Garganta

Polo Arqueológico da Garganta
CM1262-4, 5060-422 São Martinho de Anta, Sabrosa

https://www.facebook.com/ADHAS2019/

O Polo Arqueológico da Garganta, sede da Associação de História e Arqueologia de Sabrosa, é um centro interpretativo sobre o património arqueológico, histórico e cultural do Concelho ed Sabrosa e, ao meso tempo, garante a implementação física de diversos projectos de investigação, valorização e divulgação realizados pela Associação de História e Arqueologia de Sabrosa.

É no Polo Arqueológico da Garganta que funciona o laboratório de Arqueologia e Ambiente da Associação de História e Arqueologia de Sabrosa e, ao mesmo tempo, se realizam as diversas exposições e actividades científicas e culturais da AHAS (Associação de História e Arqueologia de Sabrosa).

Exposição

Exposição “Arqueologia dos materiais no centro Histórico do Porto: requalificação urbana e património”
Procura-se, com esta exposição, dar a conhecer alguns dos materiais arqueológicos recolhidos no âmbito das intervenções arqueológicas de emergência, realizadas entre 2018 e 2020, no centro histórico do Porto.

A exposição procura também dar a conhecer um pouco mais da Cidade do Porto, no seu casco urbano antigo, fazendo referência a diverso episódios e elementos do quotidiano histórico da cidade.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 14:30 à 17:30 et de 14:30 à 17:30Sábado, 18 de junho de 14:30 à 17:30 et de 14:30 à 17:30Sexta-feira, 17 de junho de 14:30 à 17:30 et de 14:30 à 17:30

Crianças, Famílias, Adultos, Todos os públicos, Estudantes

Estudantes

Primária, 2.º e 3.º ciclo, Secundário

Conferência

Tertúlias da AHAS: o património digital(izado) e a sua relevância para os jovens, a sociedade, a educação e a cultura
As Tertúlias da AHAS ou Tertúlias da Associação de História e Arqueologia de Sabrosa são uma iniciativa que procura, de forma geral, promover conversas e diálogos sobre questões relacionadas com o património, o ambiente e a cultura. Nesta sessão, procura-se debater, de forma simples e dinâmica, partindo de diversos elementos históricos digitalizados e disponibilizados por entidades públicas e instituições sem fins lucrativos, a posta em valor, através do estudo destes elementos históricos digitalizados, a sua releitura, adaptação, valorização e divulgação, a melhor forma de despertar não só o gosto pela história, pelo ambiente a pela sociedade, como também divulgar, na generalidade, um tipo de património milenar escondido nos armários e gavetas da história.

Partindo de um exemplo clássico, o chamado “Livro das Aves”, um manuscrito iluminado datado de 1184, com informação fantástica sobre as questões relacionadas com a ornitologia, procura-se estabelecer as bases para possíveis projectos e dinâmicas que promovam a já referida posta em valor destes elementos tão importantes para a cultura, a ciência, o ambiente a até as artes performativas.

Acesso grátis

Sábado, 18 de junho de 15:45 à 18:00 et de 15:45 à 18:00

Crianças, Famílias, Adultos, Todos os públicos, Estudantes

Estudantes

Primária, 2.º e 3.º ciclo, Secundário

Norte, Vila Real, Sabrosa

Castro de Sabrosa

Castro de Sabrosa
Sabrosa

Trata-se de um Povoado fortificado ou CASTRUM (Monumento de Interesse Público) da Idade do Ferro e, naturalmente, ocupado já em época romana e na Idade Média. O povoado é constituído por, pelo menos, três linhas de muralhas em alvenaria de junta seca, com pedras em granito e uma acrópole central com diversas estruturas habitacionais.

O sítio arqueológico foi intervencionado nos anos 60, 70 e 80 do século XX.
No entanto, pouca informação resultou das diversas intervenções. Foi, ao mesmo tempo, reconstruídas partes das suas muralhas e na zona central do povoado.

Demonstração

Workshop de Ornitologia e Birdwatching no Castro de Sabrosa
Pelo segundo ano consecutivo, a AHAS irá realizar o Workshop de Ornitologia e Birdwatching, desta vez no monumento arqueológico do Castro de Sabrosa.

O Workshop de Ornitologia e Birdwatching será ministrado por Paulo Travassos, um dos maiores especialistas nacionais em ornitologia.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 09:00 à 11:45 et de 09:45 à 11:45

Crianças, Famílias, Adultos, Estudantes

Estudantes

Primária, 2.º e 3.º ciclo, Secundário

Visita guiada

Nos trilhos do CASTRUM de Sabrosa
Visita guiada ao Castro de Sabrosa, realizada por arqueólogos da Associação de História e Arqueologia de Sabrosa.

Acesso grátis

Domingo, 19 de junho de 09:00 à 11:00 et de 09:00 à 11:00

Crianças, Famílias, Adultos, Todos os públicos, Estudantes

Estudantes

Pré-primária, Primária, 2.º e 3.º ciclo, Secundário

-->